Logo.jpg
AGRICULTURA

Santa Catarina investirá R$ 5 milhões em novo projeto de incentivo ao plantio de cereais de inverno

Ana Ceron
Foto: Jeferson Baldo / Arquivo / Secom

A Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural pretende ampliar em 20 mil hectares a área plantada com cereais de inverno em Santa Catarina, reduzindo a dependência de milho e os custos de produção de carnes e leite. O Projeto de Incentivo ao Plantio de Cereais de Inverno Destinados à Produção de Grãos contará com R$ 5 milhões em investimentos, que serão destinados para apoiar os produtores que apostarem no cultivo de trigo, triticale, centeio, aveia e cevada ainda nesta safra.

"Daremos um subsídio direto para o produtor de cereais de inverno, equivalente a metade do valor atual da semente. Queremos que os agricultores sejam estimulados a investir no cultivo de cereais de inverno para fabricação de ração em Santa Catarina, criando uma nova cultura de ocupar as lavouras também no inverno. E isso só vai acontecer com o envolvimento de toda cadeia produtiva. Estamos com boas expectativas para essa safra e acreditamos que podemos avançar ano a ano", destaca o secretário da Agricultura, Altair Silva.

O Projeto de Incentivo ao Plantio de Cereais de Inverno Destinados à Produção de Grãos faz parte do Programa Terra Boa e tem a participação da Secretaria de Estado da Agricultura e d cooperativas, produtores rurais e agroindústrias. Todo o setor produtivo está mobilizado para reduzir a dependência de milho e os custos de produção, além de trazer mais uma alternativa de renda para os agricultores - que poderão ocupar as lavouras também no inverno.

Com o Projeto, a Secretaria da Agricultura dará uma subvenção de R$ 250,00 por hectare efetivamente plantado com cereais de inverno, num limite de 10 hectares por produtor. A intenção é ampliar em 20 mil hectares a área cultivada em todo o estado já na safra 2020/2021.

"Todo esse movimento de incentivo ao cultivo de cereais de inverno para suprir o déficit por milho é muito importante. Principalmente, porque sabemos que, no inverno, as terras ficam ociosas e há uma possibilidade de avançarmos no cultivo de triticale, centeio e trigo.E o Governo do Estado está junto ao produtor, apoiando essa iniciativa e trazendo esse novo modelo de subsídio dentro do Programa terra Boa", afirma o secretário adjunto Ricardo Miotto.

O Projeto Especial Emergencial para Apoio aos Pescadores Artesanais foi aprovado em reunião extraordinária do Conselho de Desenvolvimento Rural (Cederural), nesta segunda-feira, 3.


Como funciona a iniciativa

Os produtores rurais procuram as cooperativas agropecuárias participantes do Projeto para manifestar o interesse em fazer a semeadura de cereais de inverno. As cooperativas fornecem as sementes e insumos para o plantio e o produtor realiza o pagamento ao final da safra, quando entrega os grãos e recebem o subsídio de R$ 250,00 por hectare cultivado.

Os grãos entregues pelos produtores às cooperativas são destinados às agroindústrias e fábricas de ração instaladas no estado. O Projeto segue o modelo do Programa Terra Boa, bastante conhecido pelos produtores rurais de Santa Catarina.


Importância de investir na produção de cereais de inverno

Santa Catarina é um dos maiores importadores de milho do Brasil. Todos os anos mais de quatro milhões de toneladas do grão são importados de outros estados e países para abastecer a cadeia produtiva catarinense. A intenção da Secretaria da Agricultura é ocupar as lavouras também no inverno, trazendo uma alternativa de renda para os produtores e mais competitividade para a cadeia produtiva de carnes.

O incentivo para produção de cereais de inverno vem complementar outras ações desenvolvidas pelo Governo do Estado para aumentar o fornecimento de insumos.


Rua Paraná, 16 - Balneário - Piratuba - Santa Catarina

Copyright © 2016. Todos os direitos reservados | Empresa Jornal Comunidade Ltda ME