Logo.jpg
REDES SOCIAIS

Especialista repassa orientações para evitar ter o perfil hackeado

Nos últimos dias, vários moradores da região tiveram as contas invadidas

Cristiano Mortari
Foto: Cristiano Mortari

Nos últimos dias, vários moradores da região da Amauc relataram que tiveram seus perfis, do Instagram ou do Facebook, invadidos. Os estelionatários utilizam as contas para fazer publicações falsas onde anunciam a venda de produtos, como móveis, por exemplo. Com isso, além das pessoas que tiveram as contas hackeadas, outras também sofreram prejuízos, já que acabaram depositando dinheiro para os golpistas, achando que estavam comprando algum item anunciado. O Jornal Comunidade conversou com o especialista em Segurança da Informação, Jackson Laskoski, para que orientações fossem repassadas aos usuários de redes sociais.

Laskoski, que é diretor técnico da ConexTI, empresa que atua com segurança de informação em Concórdia, explica que os estelionatários têm facilidade no acesso aos perfis, quando os usuários "clicam onde não devem". "A forma que golpistas usam para invadir perfis, sejam do Instagram, Facebook, ou do WhatsApp, é bem simples. Eles utilizam técnicas para fazer com que o usuário clique em um link, abram um e-mail, ou baixem aplicativos. Isso permite ao meliante o acesso remoto ao dispositivo e assim ele captura os perfis e consegue as senhas. A técnica é sempre essa, eles usam perfis de pessoas ou de marcas conhecidas e enviam mensagens falsas, instigando os usuários a clicarem em links, códigos ou repassar senhas. As pessoas acabam entregando o acesso, quando clicam onde não deveriam", detalha.

O especialista também explica que é possível evitar as invasões. Ele destaca que as dicas são as mesmas para qualquer rede social. "Ative a autenticação de duplo fator. Todos os aplicativos têm essa opção. Basta ir em configuração, segurança e ativar a autenticação. Cadastre seu e-mail e seu telefone. Desta forma, cada vez que alguém tentar acessar seu WhatsApp, Instagram ou Facebook em um aparelho que não é seu, terá que digitar um código. Este código será encaminhado para o e-mail ou número que você cadastrou na autenticação em dois fatores. Ou seja, o meliante só vai invadir suas contas, ser tiver acesso ao seu e-mail, por exemplo. Isso dificulta muito a fraude", ressaltou Jackson.

Ele também explicou que outra dica é usar senhas complexas, com letras maiúsculas e minúsculas, caracteres especiais, além de atualizar sempre estas informações nas redes sociais. Também destacou que as pessoas jamais devem instalar aplicativos suspeitos no celular. "Existem joguinhos, por exemplo, que são armadilhas. Quando você instala, ele solicita senhas, acessos ou manda links. Nunca repasse as informações e jamais clique em links que você não solicitou", ensinou. "Não acesse seu perfil em computadores ou celulares de terceiros. Eles podem ter programas espiões instalados, que vão hackear suas informações. E ainda, uma orientação que parece óbvia, mas é importante, jamais repasse suas senhas para outras pessoas", alertou.


Teve sua conta hackeada?

Jackson também detalha como as pessoas devem proceder caso tenham seus perfis hackeados. Ele explica que em alguns casos, é possível recuperar o acesso. "Se seu perfil for hackeado, você precisa imediatamente contatar o Facebook, o Instagram ou o WhatsApp. Na central de ajuda, você vai denunciar a fraude. Eles vão fazer contato para que você realize procedimentos que provem que é o dono da conta. O Instagram, por exemplo, vai solicitar foto, com um código que vão te mandar. O importante é informar o mais rápido possível e seguir o passo a passo da central de ajuda", finalizou o especialista.


Informe a Polícia

A orientação dos policiais é a de que as pessoas que tiverem as contas hackeadas registrem Boletins de Ocorrência. As que fizeram depósitos achando que estavam adquirindo algum produto, também devem fazer o registro. As informações auxiliam os investigadores no trabalho de buscas pelos estelionatários.




Rua Paraná, 16 - Balneário - Piratuba - Santa Catarina

Copyright © 2016. Todos os direitos reservados | Empresa Jornal Comunidade Ltda ME